27
ago
14

Sites para estudar Ingles *

http://www.inglesnapontadalingua.com.br/2014/08/por-que-washington-dc.html

27
ago
14

Half Bike – Soluções para Mobilidade Urbana

 

Kolelinia

15
ago
14

O cérebro humano

O cérebro humano
Por Airton Luiz Mendonça
(Artigo do jornal o Estado de São Paulo )

O cérebro humano mede o tempo por meio da observação dos movimentos.

Se alguém colocar você dentro de uma sala branca vazia, sem nenhuma mobília, sem portas ou janelas, sem relógio… você começará a perder a noção do tempo.

Por alguns dias, sua mente detectará a passagem do tempo sentindo as reações internas do seu corpo, incluindo os batimentos cardíacos, ciclos de sono, fome, sede e pressão sanguínea.

Isso acontece porque nossa noção de passagem do tempo deriva do movimento dos objetos, pessoas, sinais naturais e da repetição de eventos cíclicos, como o nascer e o pôr do sol.

Compreendido este ponto, há outra coisa que você tem que considerar:

Nosso cérebro é extremamente otimizado.

Ele evita fazer duas vezes o mesmo trabalho.

Um adulto médio tem entre 40 e 60 mil pensamentos por dia.

Qualquer um de nós ficaria louco se o cérebro tivesse que processar
conscientemente tal quantidade.

Por isso, a maior parte destes pensamentos é automatizada e não aparece no índice de eventos do dia e portanto, quando você vive uma experiência pela primeira vez, ele dedica muitos recursos para compreender o que está acontecendo.

É quando você se sente mais vivo.

Conforme a mesma experiência vai se repetindo, ele vai simplesmente colocando suas reações no modo automático e ‘apagando’ as experiências duplicadas.

Se você entendeu estes dois pontos, já vai compreender porque parece que o tempo acelera, quando ficamos mais velhos e porque os Natais chegam cada vez mais rapidamente.

Quando começamos a dirigir automóveis, tudo parece muito complicado, nossa atenção parece ser requisitada ao máximo.

Então, um dia dirigimos trocando de marcha, olhando os semáforos, lendo os sinais ou até falando ao celular ao mesmo tempo.

Como acontece?

Simples: o cérebro já sabe o que está escrito nas placas (você não lê com os olhos, mas com a imagem anterior, na mente); O cérebro já sabe qual marcha trocar (ele simplesmente pega suas experiências passadas e usa , no lugar de repetir realmente a experiência).

Em outras palavras, você não vivenciou aquela experiência, pelo menos para a mente. Aqueles críticos segundos de troca de marcha, leitura de placa…
São apagados de sua noção de passagem do tempo…

Quando você começa a repetir algo exatamente igual, a mente apaga a experiência repetida.

Conforme envelhecemos, as coisas começam a se repetir -as mesmas ruas, pessoas, problemas, desafios, programas de televisão, reclamações… enfim… as experiências novas (aquelas que fazem a mente parar e pensar de verdade, fazendo com que seu dia pareça ter sido longo e cheio de novidades), vão diminuindo.

Até que tanta coisa se repete que fica difícil dizer o que tivemos de novidade na semana, no ano ou, para algumas pessoas, na década.

Em outras palavras, o que faz o tempo parecer que acelera é a…

ROTINA

Não me entenda mal.

A rotina é essencial para a vida e otimiza muita coisa, mas a maioria das pessoas ama tanto a rotina que, ao longo da vida, seu diário acaba sendo um livro de um só capítulo, repetido todos os anos.

Felizmente há um antídoto para a aceleração do tempo: M & M (Mude e Marque).

Mude, fazendo algo diferente e marque, fazendo um ritual, uma festa ou registros com fotos.

Mude de paisagem, tire férias com a família (sugiro que você tire férias sempre e, preferencialmente, para um lugar
quente, um ano, e frio no seguinte) e marque com fotos, cartões postais e cartas.

Tenha filhos (eles destroem a rotina) e sempre faça festas de aniversário para eles, e para você (marcando o evento e diferenciando o dia).

Use e abuse dos rituais para tornar momentos especiais diferentes de momentos usuais.

Faça festas de noivado, casamento, 15 anos, bodas disso ou daquilo, bota-foras, participe do aniversário de formatura de sua turma, visite parentes distantes, entre na universidade com 60 anos, troque a cor do cabelo, deixe a barba, tire a barba, compre enfeites diferentes no Natal, vá a shows, cozinhe uma receita nova, tirada de um livro novo.

Escolha roupas diferentes, não pinte a casa da mesma cor, faça diferente.

Beije diferente sua paixão e viva com ela momentos diferentes.

Vá a mercados diferentes, leia livros diferentes, busque experiências diferentes.

Seja diferente.

Se você tiver dinheiro, especialmente se já estiver aposentado, vá com seu marido, esposa ou amigos para outras cidades ou países, veja outras culturas, visite museus estranhos, deguste pratos esquisitos….. em outras palavras.. V-I-V-A. !!!

Porque se você viver intensamente as diferenças, o tempo vai parecer mais longo.

E se tiver a sorte de estar casado(a) com alguém disposto(a) a viver e buscar coisas diferentes, seu livro será muito mais longo, muito mais interessante e muito mais v-i-v-o… do que a maioria dos livros da vida que existem por aí.

Cerque-se de amigos.

Amigos com gostos diferentes, vindos de lugares diferentes, com religiões diferentes e que gostam de comidas diferentes.

Enfim, acho que você já entendeu o recado, não é?

Boa sorte em suas experiências para expandir seu tempo, com qualidade, emoção, rituais e vida..

06
jul
14

FILMES INDICADOS

We Bought a Zoo – Compramos um Zoológico     1. Curtindo a Vida Adoidado (John Hughes) 2. Garota de Rosa Shocking (John Hughes) 3. Clube dos Cinco (John Hughes) 4. Admiradora Secreta (David Greenwalt) 5. Alguém Muito Especial (John Hughes) 6. Mulher Nota 1000 (John Hughes) 7. Gatinhas e Gatões (John Hughes) 8. Namorada de Aluguel (Steve Rash) 9. O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas (Joel Schumacher) 10. Top Gun (Tony Scott) – o único do Tom Cruise que assisti mais de uma vez. 11. Labirinto – A Magia do Tempo (Jim Henson) 12. Drácula de Bram Stoker (Francis Ford Coppola) 13. Dirty Dancing (Emile Ardolino) 14. Flashdance (Adrian Lyne) 15. Footloose (Herbert Ross) 16. A Dança dos Vampiros (Roman Polanski) – o primeiro filme de vampiros que assisti e não tive medo – assisti qdo era criança 17. Procura-se Susan Desesperadamente (Susan Seidelman) 18. Karate Kid I (John G. Avildsen) 19. Karate Kid II (John G. Avildsen) 20. A Hora do Lobisomem (Daniel Attias) 21. Lua Negra (Eric Red) 22. RocknRolla (Guy Ritchie) 23. Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes (Guy Ritchie) 24. Sherlock Holmes (Guy Ritchie) 25. Sherlock Holmes – O Jogo das Sombras (Guy Ritchie) 26. Morte No Funeral (Frank Oz) 27. Invocação do Mal (Jeremy Berg) 28. O Exorcista (William Friedkin) 29. A Profecia (Richard Donner) – desse, original, tenho medo até hj 30. Dois Caipiras Ladinos – O Gordo e o Magro (James W. Horne) 31. Quem Encontra um Amigo, Encontra um Tesouro (Sergio Corbucci) – o primeiro filme legendado que assisti no cinema, quando deveria ter uns 7 ou 8 anos. Com meu pai era: ou assiste legendado, ou não vai comigo ao cinema. 32. Ruas de Fogo (Walter Hill) 33. Risco Duplo (Bruce Beresford) 34. Sexta Feira 13 (até o VI) – (vários diretores diferentes) 35. A Hora do Pesadelo (a série completa) (Vários diretores diferentes) 36. A Maldição de Samantha (Wes Craven) 37. Quadrilha de Sádicos (Wes Craven) 38. Halloween (John Carpenter) 39. Star Wars (série toda) (George Lucas) 40. Closer (Mike Nichols)

 

Quebrando a Banca (um aluno brilhante do MIT é convidado a participar de um grupo de outros estudantes, coordenados por um professor e gênio em estatística – Kevin Spacey -, para aplicar um golpe nos cassinos de Las Vegas, utilizando técnicas de contagem de cartas no jogo de 21. bom filme) 

O Preço do Desafio (Edward James Olmos – indicado ao Oscar – é um dedicado professor  que se emprega numa escola da periferia de Los Angeles para orientar alunos carentes e indisciplinados. apesar de todas as dificuldades, consegue ensinar-lhes cálculo e até formar um grupo para participar pela primeira vez de uma prova nacional de matemática. bonito e inspirador)

Sob Domínio do Medo (Dustin Hoffman é um tímido e estudioso professor de matemática que muda-se com a esposa para o interior da Inglaterra para fugir do caos dos colégios americanos, mas os habitantes locais começam a hostilizá-lo e ele tem que transformar-se num vingador calculista para sobreviver. a violência estilizada de Sam Peckinpah na melhor forma) 

Mentes que Brilham (um menino já sabia ler quando tinha um ano, aos quatro escrevia poesias, agora aos sete pinta quadros e resolve complicados problemas matemáticos. dividido entre a mãe carinhosa que quer que ele seja uma criança normal e a mentora determinada a desenvolver seus talentos, ele procura sua identidade. dirigido por Jodie Foster, é um filme bonito e sensível)

O Quarto de Fermat (quatro matemáticos reconhecidos são convidados para uma misteriosa reunião onde seria resolvido um grande enigma. são levados a uma sala onde terão que resolver diversos desafios para salvar suas vidas. uma ótima ideia original, num engenhoso suspense espanhol)

Rain Man (Tom Cruise é um vendedor ambicioso que descobre no enterro do pai ter um irmão mais velho –  Dustin Hoffman  -, que vive num sanatório, é autista, mas tem uma inteligência matemática prodigiosa. filme supervalorizado do fraco Barry Levinson, que levou quatro Oscars de filme, diretor, roteiro e ator)

Lincoln (2012. biografia de um dos mais emblemáticos presidentes americanos, que em seu mandato lutou pela abolição dos escravos e pelo fim da guerra civil, e acabou assassinado. Daniel Day Lewis encarna Lincoln, num filme que promete amealhar a maior parte dos prêmios da temporada

Contatos Imediatos de Terceiro Grau (1977. depois de um contato com extraterrestres, algumas pessoas comuns e cientistas de todo o mundo se dirigem instintivamente a um local, onde um novo encontro irá acontecer.nunca o cinema foi tão mágico, Spielberg conseguiu tornar reais os extraterrestres, que há muito imaginávamos. impactante e emocionante)

O Império do Sol (1987. Christian Bale é um garoto inglês, vivendo em Pequim durante a segunda Grande Guerra, que é separado dos pais aristocratas durante a conturbada invasão japonesa. ele luta para sobreviver num campo de refugiados. um dos melhores filmes de Spielberg, dirigido com uma fluência rara e emoção à flor da pele. tudo pontilhado pela trilha de John Williams, seu eterno parceiro)

Munique (2005. logo após o assassinato de atletas israelenses durante a Olimpíada de Munique em 1972, a primeira-ministra Golda Meir autoriza uma missão secreta onde cinco agentes irão matar os sequestradores envolvidos. excelente thriller, com ótima recriação de época e suspense constante. mais cinco indicações ao Oscar, incluindo filme e diretor)

MONTY PYTON (COMEDIANTES)

 

06
jul
14

FILMES QUE EU INDICO

      

 

 

06
jun
14

Livros que tenho que ler…..

Dom Quixote (Miguel de Cervantes)

Corcunda de Notre Dame – Victor Hugo

Pedagogia do Oprimido – Paulo Freire

DISCURSO SOBRE A ORIGEM E OS FUNDAMENTOS DA DESIGUALDADE ENTRE OS HOMENS
Jean-Jacques Rousseau

 

 

 

http://livraria.folha.com.br/livros/matematica/busca-infinito-1222925.html

http://www.amalgama.blog.br/05/2013/17-equacoes-que-mudaram-o-mundo-ian-stewart/

http://www.revistabula.com/1752-22-livros-que-sao-diamantes-para-o-cerebro/

O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas)

Um Conto de Duas Cidades (Charles Dickens)

O Caso dos Dez Negrinhos (Agatha Christie)

Guerra e Paz, de Liev Tolstói

São Bernardo, de Graciliano Ramos

Retrato de uma Senhora, de Henry James

FILMES:

http://www.revistabula.com/1800-15-filmes-que-sao-diamantes-para-o-cerebro/

A Invenção de Hugo Cabret

Medos Privados em Lugares Públicos

Crash – No Limite

A Felicidade Não se Compra, de Frank Capra

Era Uma Vez em Tóquio, de Yasujiro Ozu

A Fraternidade é Vermelha, de Krzysztof Kieslowski

A Separação, de Asghar Farhadi

Casablanca, de Michael Curtiz

Onde começa o inferno, de Howard Hawks

Drive, de Nicolas Winding Refn

22
mai
14

Sou Pragmática !!!

O que é Pragmático:

Pragmático é o usual, o prático, o costumeiro, é aquilo que habitualmente se pratica. É um adjetivo que se refere àquilo que se realiza conforme a pragmática, que é o conjunto de regras, formalidades ou etiquetas da boa sociedade.

Pragmático é uma palavra com origem no grego “pragmatikus” e no latim “pragmaticu”, que significa ser prático.

Pragmático é aquilo que contem considerações de ordem práticarealistasem rodeioscom alvo bem definidosem subterfúgios.

Ser pragmático é ser prático é ter objetivos definidos, é fugir do improviso. O pragmático se baseia na lógica, no conceito de que as ideias e atos só são verdadeiros se servirem para a solução imediata de seus problemas.

O pragmatismo é uma doutrina filosófica que se baseia na verdade do valor prático. Uma pessoa pragmática é aquela que busca resolver seus problemas de maneira ágil, prática, que visa mais as soluções do que os obstáculos.




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.